sexta-feira, abril 07, 2006

(dú)vida

Viver é a arte de se despedir da infância
Adulto, tudo adultera
No fim, resta a primeira compreensão:
Não sou o que viveu
Em meu lugar deixei-me à minha espera

2 comentários:

ELAINEMALMAL disse...

belas verdades.
hei, aparece pra gente falar, tô preocupada com esse desaparecimento tão longo.

bijo

Silvia Paiva disse...

Soriano

Gostei muito...
Beijo grande